Aguarde...

Newsletter

Tratado descritivo do Brasil em 1587

Por apenas:
R$ 20,00
COD:
978-85-8325-035-7
Peso:
524.00
Entrega:
Calcular ao finalizar
Estoque atual:
12

Compre à vista no boleto e ganhe 5% de desconto

Parcelamento no cartão de crédito

  • PAGSEGURO
  • 1 x R$ 20,00 sem juros
  • 2 x R$ 10,00 sem juros
  • 3 x R$ 6,67 sem juros
* O número de parcelas pode variar de acordo com a bandeira de cartão de crédito
Bookmark and Share


Descrição do produto

 

Autor: Gabriel Soares de Sousa
Páginas: 572
ISBN: 978-85-8325-035-7
Gabriel Soares de Souza (1540-1591), português de Ribatejo, chegou no Brasil entre 1565 e 1569, foi colono agrícola, evoluiu a senhor de engenho e, rico, fez-se vereador da Câmara de Salvador e Homem Bom e Honesto, título de nobreza dos bem sucedidos na Colônia. Em 1584, viajou a Madri – então administrando a Coroa Portuguesa – e pediu autorização para explorar minas, empreitada que seu irmão começou e faleceu sem terminar. Como os funcionários da Corte Espanhola e Portuguesa ignoravam o conteúdo Brasil, Gabriel redigiu este Tratado enciclopédico para explicá-lo. Como se lerá, há de tudo: costumes Tupinambás, Tapuias, Potiguares, o que comiam, pescavam e caçavam; como combatiam e enterravam seus mortos; as canoas e jangadas; as culturas da mandioca e milho, favas meio brancas e meio pretas, pimenta e pimenta Cumari, caju, mamão; insetos, anfíbios, jibóias, bugios, preguiças; pacas e cutias; cunapus, cupás, guarapecus, guiarás, panapanás, albacoras; a Ilha de Boipeba; o Upupiara, meio bicho, meio peixe, que emergia das profundezas dos rios do Recôncavo e abocanhava os desavisados nas margens; a luta dos portugueses para controlar toda essa loucura e mais, muito mais. Obtidas as concessões e os favores requeridos, Gabriel foi nomeado capitão-mor e governador dos territórios conquistados e minas descobertas e, em 1591, voltou ao Brasil com uma expedição de 360 colonos e quatro frades para fazer a bandeira. Saíram do Recôncavo pelas margens do Paraguaçu, chegaram ao São Francisco, desafiaram febres, pragas, cobras, fundaram arraiais pelo caminho, até que sucumbiram, Gabriel e Aracy, seu índio guia, encerrando a expedição. Mas este Tratado, um dos primeiros olhares sobre o território desconhecido ficou, e foi muito usado por historiadores – inclusive Frei Vicente –, antes de publicado por Adolfo de Varnhagen, em 1851, na Revista do Instituto Histórico e Geográfico Brasileiro. (Aninha Franco, Coordenadora da Coleção A/C\Brasil)

de, Gabriel Soares de Sousa.

Gabriel Soares de Souza (1540-1591), português de Ribatejo, chegou no Brasil entre 1565 e 1569, foi colono agrícola, evoluiu a senhor de engenho e, rico, fez-se vereador da Câmara de Salvador e Homem Bom e Honesto, título de nobreza dos bem sucedidos na Colônia. Em 1584, viajou a Madri – então administrando a Coroa Portuguesa – e pediu autorização para explorar minas, empreitada que seu irmão começou e faleceu sem terminar. Como os funcionários da Corte Espanhola e Portuguesa ignoravam o conteúdo Brasil, Gabriel redigiu este Tratado enciclopédico para explicá-lo. Como se lerá, há de tudo: costumes Tupinambás, Tapuias, Potiguares, o que comiam, pescavam e caçavam; como combatiam e enterravam seus mortos; as canoas e jangadas; as culturas da mandioca e milho, favas meio brancas e meio pretas, pimenta e pimenta Cumari, caju, mamão; insetos, anfíbios, jibóias, bugios, preguiças; pacas e cutias; cunapus, cupás, guarapecus, guiarás, panapanás, albacoras; a Ilha de Boipeba; o Upupiara, meio bicho, meio peixe, que emergia das profundezas dos rios do Recôncavo e abocanhava os desavisados nas margens; a luta dos portugueses para controlar toda essa loucura e mais, muito mais. Obtidas as concessões e os favores requeridos, Gabriel foi nomeado capitão-mor e governador dos territórios conquistados e minas descobertas e, em 1591, voltou ao Brasil com uma expedição de 360 colonos e quatro frades para fazer a bandeira. Saíram do Recôncavo pelas margens do Paraguaçu, chegaram ao São Francisco, desafiaram febres, pragas, cobras, fundaram arraiais pelo caminho, até que sucumbiram, Gabriel e Aracy, seu índio guia, encerrando a expedição. Mas este Tratado, um dos primeiros olhares sobre o território desconhecido ficou, e foi muito usado por historiadores – inclusive Frei Vicente –, antes de publicado por Adolfo de Varnhagen, em 1851, na Revista do Instituto Histórico e Geográfico Brasileiro. (Aninha Franco, Coordenadora da Coleção A/C\Brasil).

Páginas: 572

ISBN: 978-85-8325-035-7

Procurar produtos similares por categoria

Escrever comentário

Comentários

Este produto não recebeu nenhum comentário até o momento. Seja o primeiro(a) a enviar um comentário para este produto!

Você visualizou recentemente...

  • R$ 20,00
    ou 4x de R$ 5,00
    ou R$ 19,00 à vista no Boleto
      Autor: Gabriel Soares de Sousa Páginas: 572 ISBN: 978-85-8325-035-7 Gabriel Soares de Souza (1540-1591), português de Ribatejo, chegou no Brasil entre 1565 e 1569, foi colono agrícola, evoluiu a senhor de engenho e, rico, fez-se vereador da Câmara de Salvador e Homem Bom e Honesto, título de nobreza dos bem sucedidos na Colônia. Em 1584, viajou a Madri – então administrando a Coroa Portuguesa – e pediu autorização para explorar minas, empreitada...